Inês Pavão

Quem é Inês Pavão? / Who is Inês Pavão?

A Inês Pavão é uma pessoa cheia de energia positiva que tenta utilizar essa energia numa qualquer situação com que se depare e em qualquer lugar onde se encontre. Acredita fundamentalmente na sua liberdade tanto física como de espírito e recusa-se a seguir regras que não tenham justificação. Estudou filosofia na Escola Secundária Maria Amália Vaz de Carvalho e teve como professor um homem muito exigente que desafiava os seus alunos a pensarem e que os ensinava a não deixarem que os outros pensassem por eles. O filósofo que a mais marcou foi René Descartes, o tal que afirmou, ‘Cogito Ergo Sum’ ou‘Eu penso, logo existo.’

Para Inês, então, faz pouco sentido dizer que se existe quando não se utiliza a razão no seu potencial total. Ao modo Descartes vive a sua vida pensando e analisando, tentando sempre fazer qualquer coisa construtiva.

Inês Pavão is an open-minded person full of positive energy who uses this energy in any life situation and wherever she is allowing her to turn something bad into something good. Fundamentally she believes in her freedom both physical and of spirit and refuses to follow rules that have no justification. She studied philosophy at the Maria Amália Vaz de Carvalho High School in Lisbon and had as a teacher a very demanding man who challenged his pupils to make use of the full potential of their brain also teaching them not to let others think for them. To Inês the most striking philosopher was René Descartes, the man who said, 'Cogito Ergo Sum' or 'I think, therefore I am.'

It makes little sense for Inês to say that one exists when one does not use reason in its full power. She lives her life and guides herself in ‘Descartes mode’, thinking and analyzing every little thing and every situation, acquiring insight first and acting later. That is why she can turn something negative into something positive. She lives always trying to do something constructive.

Quem é Inês Pavão? / Who is Inês Pavão?

A Inês Pavão é alguém que gosta de escrever e influenciar o mundo ao seu redor com a sua escrita. Ela tem feito isso consistentemente ao longo dos anos. Começou quando era muito jovem, mas foi só anos mais tarde que se apercebeu que conseguia influenciar as pessoas através do que escrevia. Não era que o fizesse por escolha. Simplesmente acontecia.

A sua professora de escrita criativa, Barb Bogue, da universidade de Ball State em Muncie, Indiana, informou-a no final do semestre em 1997: “Nós gostámos de trabalhar contigo neste semestre e de ler o teu trabalho. Eu não escrevi nas páginas do teu caderno. Tu és uma escritora, não precisas dos meus comentários enigmáticos nas margens. Tu trouxeste uma leveza refrescante para dentro da aula com os teus comentários e respostas. Barb também estava muito certa de que Inês acabaria sendo publicada quando se despediu dela em dezembro disse-lhe: ‘Envia-me os teus trabalhos e publicações - sei que um dia serás publicada.’

Uma das suas amigas americanas de Ball State, Rachel Vandebergue, disse-lhe: ‘Eu nunca conheci ninguém tão aberta sobre opiniões e pensamentos, e tão motivada para escrever um livro inteiro sobre um semestre de experiências. Tu és realmente especial.’ Rachel referia-se às histórias do Frank Elliott Ball Hall escritas em 1997. Rachel perguntou-lhe: Tu escreves livros sobre todos os lugares que visitas e sobre todas as pessoas que conheces?’ Naquela época, Inês não seria capaz de lhe responder, hoje em dia a sua resposta seria sim.

Muitas pessoas leram as suas histórias, embora as suas obras não tenham sido trazidas à luz pública (pelo menos ainda não). A amiga Maria João, que leu a sua história 'Uma mulher entre 25 homens', escrita em 2010, comentou: 'Tu realmente consegues contar uma história!'

E como a sua paixão é a escrita, a Inês também escreveu muitas cartas a muita gente, desde os seus 12 anos até hoje, e as pessoas que lêem as suas cartas têm todas reações muito positivas.

  • Tu não imaginas o efeito que as tuas cartas têm em mim. As tuas cartas têm o mesmo efeito que um banho quente e cama quente depois de chegar a casa extenuado por um dia de trabalho.
    – Rui Tártaro
  • Eu li a tua carta e as tuas histórias que recebi há cerca de um mês atrás com grande prazer. Muitas das histórias do dormitório são tão familiares.
    – Niels van Kooten
  • Tu podes escrever cartas tão lindas. Estou sempre desejosa de as receber para as poder ler.
    – Gertrudes Pavão

  • E é assim o seu talento de saber pôr por escrito aquilo que lhe passa pela cabeça.

    Inês Pavão is someone who likes to write and influence the world around her with her writings. She's been doing this consistently over the years. She started to write when she was very young, but it was only years later that she realized that she could influence people to do better deeds using her writing skills. In the beginning she did not do this by choice. It just happened. Then she learned how to take advantage of it and it became her power.

    In 1997 Inês left the Netherlands to do a six-month internship at Ball State University in Muncie, Indiana. Her creative writing teacher, Barb Bogue, reported at the end of the semester in 1997: ‘We enjoyed working with you this semester and reading your work. I did not write on the pages of your notebook. You're a writer, you do not need my enigmatic comments in the margins. You have brought a refreshing lightness into the class with your comments and answers.’ Barb was very sure that Inês would sooner or later end up publishingher work when she said goodbye to her in December, 'Send me your papers and publications. I know you will be published one day.’

    One of her American girlfriends from Ball State, Rachel Vandeberg, told her: 'I've never met anyone so open about opinions and thoughts, and so motivated to write an entire book about a semester of experiences. You're really special.’ Rachel was referring to the stories of Frank Elliott Ball Hall written in 1997.

    Many people have read her writings and stories. A friend, Maria João, who read her story 'A woman among 25 men', written in 2010, commented: 'You really can tell a story!'

  • ‘You cannot imagine the effect your letters have on me. Your letters have the same effect as a hot bath and a warm bed after you get home exhausted by a day's work.’
    - Rui Tártaro
  • ‘I read your letter and your stories I received about a month ago with great pleasure. Many of the dorm's stories are so familiar.’
    - Niels van Kooten
  • ‘You can write such beautiful letters. I always look forward to receiving them, so I can read them.’
    - Gertrudes Pavão
  • Os seus trabalhos / Her work

    • Partido - 1988
    • Shattered - 1988
    • O Intruso - 1996
    • The Intruder - 1996
    • O livro - 1996
    • The book - 1996
    • A copia secreta - 1997
    • A secret copy - 1997
    • Histórias Frank Elliott Ball Hall - 1997
    • Frank Elliott Ball Hall Stories - 1997
    • Uma Equipa de Sonho na Exposição Mundial – 1998
    • A Dream Team at the World Exposition – 1998 Published 2018
    • O casamento da minha melhor amiga - 1999
    • My best friend's wedding - 1999
    • O projeto Vera Bradley - 1999
    • The Vera Bradley Project - 1999
    • 15 dias sem o Brent - 2002
    • 15 days without Brent - 2002
    • Uma mulher entre 25 homens - 2010
    • One woman among 25 men - 2010
    • Escrito nas Estrelas – 2012
    • Written in the Stars - 2012
    • A rainha - 2018
    • The Queen - 2018